AUDITORIAS ENERGÉTICAS SGCIE

A TecnoVeritas é reconhecida pela DGEG (Direcção Geral de Energia e Geologia) como Organismo Examinador das Condições de Utilização de Energia e Autor de Planos de Racionalização, assim como Entidade Auditora para realização de Auditorias Energéticas a Centrais de Cogeração.

 

FASE A: MEDIÇÃO

 
  • Medições de consumos energéticos;
  • Medições de caudais e de entalpia de fluidos;
  • Análise termográfica;
  • Análise de rede elétrica;
  • Análise de eficiência de combustão;
  • Análise de eficiência e determinação de consumos específicos de equipamentos e sistemas.
 

FASE B: ANÁLISE

 
  • Planos de racionalização de consumos energéticos;
  • Otimização energética de processos;
  • Estudos de viabilidade técnico-económica;
  • Análise financeira de soluções de racionalização de energia.
 

FASE C: ATUAÇÃO

 
  • Implementação de Sistema de Gestão de Energia;
  • Soluções com vista à redução dos consumos energéticos;
  • Acompanhamento do Plano de racionalização de consumos energéticos.

Decreto-Lei n.º 71/2008 de 15 de Abril regulamenta o Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia (SGCIE). Este Sistema aplica-se às instalações consumidoras intensivas de energia com consumos superiores a 500 tep (toneladas equivalente de petróleo) num ano, instituído com o objetivo de promover a eficiência energética e monitorizar os consumos energéticos de instalações consumidoras intensivas de energia.

A Auditoria Energética, no âmbito do SGCIE, contempla o levantamento detalhado de todos os aspetos relacionados com o uso da energia, com o objetivo de caracterizar energeticamente os diferentes equipamentos e sistemas na instalação consumidora intensiva de energia (incluindo o estabelecimento de correlações entre consumos de energia e produções e cálculo dos correspondentes consumos específicos de energia e de indicadores de eficiência energética global da instalação) e identificar medidas com viabilidade técnico-económica de modo a aumentar a eficiência energética e/ou a reduzir a fatura energética associada às atividades da instalação em questão.

A Auditoria Energética é um processo que envolve algumas tarefas sequenciais, das quais se destacam as seguintes etapas:

OS BENEFÍCIOS

A Auditoria Energética surge como um instrumento fundamental na gestão do consumo de energia na sequência do qual são conseguidos benefícios, tais como:

  • Aumento da Eficiência Energética dos Equipamentos Instalados;
  • Redução da Fatura Energética;
  • Acréscimo da Produtividade da Empresa;
  • Melhor conhecimento das instalações e do custo energético de cada fase do processo;
  • Redução do Custo Unitário de produção;
  • Identificar situações de desperdício de energia e corrigi-las;
  • Redução do Impacto Ambiental;
  • Acesso a comparticipações financeiras ao investimento na área da energia.
SGCIE - Sistema de Gestão dos Consumos Intensivos de Energia

AUDITORIA ENERGÉTICA A CENTRAIS DE COGERAÇÃO

Atualmente, a lei reconhece às instalações de cogeração o direito de serem remuneradas pelos benefícios relativos ao custo e emissões de poluentes que evitam, quando comparadas com as formas de energia tradicionais de conversão de energia.

Torna-se necessário medir a eficiência global do processo. Neste contexto, a atual legislação relativa às instalações de cogeração estabelece a obrigatoriedade de avaliação das condições de funcionamento dessas instalações, de dois em dois anos, a realizar por um auditor independente reconhecido pela DGEG, nos termos do artigo 23º do Decreto-lei nº 538/99, de 13 de Dezembro.

Com o objetivo de aumentar a eficiência energética das centrais de cogeração, e consequentes benefícios de exploração decorrentes, a TecnoVeritas oferece um serviço completo de auditoria energética e diagnóstico dos grupos alternadores que incide nomeadamente sobre:

  • A avaliação das condições de funcionamento da instalação de cogeração de acordo com a atual legislação, incluindo a eficiência medida pelo valor do REE (rendimento elétrico equivalente) e a quantidade de energia fornecida à rede do SEP;
  • A avaliação de desempenho do grupo alternador tendo como base a comparação dos parâmetros de funcionamento do grupo medidos durante a auditoria (testes de avaliação de desempenho do grupo) com os valores aquando do arranque destes (valores de protocolo);
  • A medição e análise de vibrações mecânicas dos grupos alternadores que tem como finalidade avaliar o comportamento das vibrações mecânicas em pontos de medida definidos de acordo os procedimentos descritos nas normas internacionais específicas;
  • Análise de resultados e identificação de pontos de melhoria, ou situações a corrigir.